19 junho 2007

Titãs – Epitáfio

Devia ter amado mais, ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais e até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer
Queria ter aceitado as pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar
Devia ter complicado menos, trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos com problemas pequenos
Ter morrido de amor
Queria ter aceitado a vida como ela é
A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar

By Warner Chappell

1 comentário:

Edson Marques disse...

Aqui =>
http://aventuradasmissangas.blogspot.com/2007/03/day-aftereu.html
Você postou um texto meu, sem citar o autor.

Interessante, não?

Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.


Embora você não tenha citado autoria equivocada, eu te compreendo, pois talvez você não saiba quem realmente seja o autor. Muita gente pensa, erroneamente, que esse poema é de Clarice Lispector ou de Pedro Bial...

E até de Simone Spoladore (que apenas declamou meu poema no CD Filtro Solar, faixa 4.)


Acaba de ser lançado (e espero que você leia) o livro Mude, com prefácio de Antonio Abujamra, pela Editora Original Pandabooks => https://pandabooks.websiteseguro.com/livros.php?id=123


O livro Mude também pode ser encontrado nas Livrarias: Siciliano, Cultura, Fnac, Melhoramentos, Saraiva, entre outras.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.

Poema "Mude" - Autor: Edson Marques
Fundação Biblioteca Nacional do Ministério da Cultura
Registro: 294.507 - Livro: 534 - Folha: 167


Detalhes no meu blog Mude: http://mude.weblogger.com.br



Abraços, flores, estrelas...