18 abril 2007

Homens sempre iguais a si mesmos!

Este texto é de um email já muito velhinho, mas que continuo a adorar... daí o meu registo!!
Esta manhã quando vinha para o trabalho pela auto-estrada, olho para o meu lado esquerdo e o que é que eu vejo???
Uma fulana num Mercedes novinho, a 150 km por hora, de queixo levantado para o espelho retrovisor a pôr rímel nas pestanas!
Continuei a olhar por mais uns segundos e reparei que o carro dela já estava mais de metade na minha faixa de rodagem e ela continuava tranquilamente a pintar os olhos!!!
Apanhei um susto de tal forma (sou homem, não é?!?! Estas coisas chocam-me!!!), que deixei cair a máquina de barbear e larguei o Donut que ia a comer!
Como se não bastasse, no meio daquela confusão toda, a tentar não tirar os joelhos do volante para não me despistar, dei uma pantufada no telemóvel que caiu dentro do café que levava no meio das pernas, salpiquei tudo, queimei "o meu amigo e os amigos dele", estraguei a porcaria do telefone e, ainda por cima, desliguei uma chamada importante!!!
Raios partam as mulheres ao volante!!

1 comentário:

Edson Marques disse...

Publicaste aqui: http://aventuradasmissangas.blogspot.com/2007/03/day-aftereu.html
meu poema MUDE.

Mas esqueceste de citar o autor.

Esquecimento, talvez?!

Não quero pensar que tenha sido por outra razão...

O poema MUDE, tal qual publicaste, foi editado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra.

Apresento também o video MUDE, que foi comercial da Fiat.

Se puderes, coloca o nome do autor!


Abraços, flores, estrelas...